Compliance no Home Office: Abrangendo os Valores Éticos do Negócio

 

Compliance

 

Quase cinco meses se passaram desde a obrigatoriedade do isolamento social, imposto pela pandemia da Covid-19, e todos os funcionários que foram realocados para o Home Office continuam tentando realizar o seu melhor, nesse novo cenário trabalhista brasileiro.

Mas se por um lado os colaboradores estão se dedicando, porque sabem que essa foi uma alternativa encontrada pelos líderes para manter o emprego de milhões de pessoas, ao mesmo tempo o staff das milhares de empresas que tiveram de se adequar (apesar do preconceito que tinham com esse tipo de trabalho) ainda se faz inúmeras perguntas. E a principal delas, com certeza, é: como se pode garantir que o funcionário está cumprindo as regras e normas, está produzindo, está atento ao horário de trabalho, sem que o gestor esteja com seu olhar sobre ele?

Se antes da pandemia a maioria acreditava que não tinha como adequar o compliance ao teletrabalho, hoje já se percebe que, como em qualquer outra área, é possível sim ter um conjunto de disciplinas e seguir os princípios referentes ao trabalho a distância.

É claro que a empresa que hoje utiliza esse tipo de trabalho já deveria ter uma cultura de compliance bem arraigada no seu dia a dia, preservando os valores éticos e observando de forma inequívoca o cumprimento das regras para um ambiente de trabalho saudável e sustentável. Mas é importante perceber que, com a nova configuração de trabalho a distância, os valores éticos necessariamente têm que ser mais observados, já que a falta de fiscalização de horários, de planilhas de trabalho, de formas de produção podem afetar a gestão da empresa, levando seus líderes a criarem mecanismos para aferir esses itens. Nesse sentido, o compliance vem trazer uma luz sobre como tais mecanismos podem ou não ser implementados.

Também é importante perceber que o compliance, neste momento, se apresenta como importante ferramenta de gestão operacional, através de seus treinamentos, interlocuções, averiguações e criação de novas políticas que otimizem o teletrabalho para colaboradores tanto quanto para os gestores.

E, graças a ele, será possível, no pós-pandemia, manter colaboradores em teletrabalho indefinidamente ou até mesmo num modelo híbrido, em que o funcionário comparece na empresa apenas 1 ou 2 dias na semana, gerando a mesma produtividade ou até maior do que no modelo tradicional, com grandes benefícios para todos, já que o conjunto de regras e normas legais e regulamentares do Home Office podem perfeitamente ser cumpridas a distância.

Mais Postagens

2020-09-03T14:04:44-03:00