Governança corporativa: ter um plano de ação ajuda a empresa a lidar com as crises

Normalmente, é em tempos de crise que os profissionais se questionam o que poderia ter sido feito para evitar a situação que culminou no conflito. Justamente por isso, o tema ‘governança corporativa’ tem sido tão discutido nos últimos meses, após o coronavírus ter bagunçado o mundo todo.

Segundo o Instituto Brasileiro de Governança Corporativa, ela é “um sistema pelo qual as sociedades são dirigidas e monitoradas, envolvendo os acionistas e os cotistas, Conselho de Administração, Diretoria, Auditoria Independente e Conselho Fiscal. As boas práticas de governança corporativa têm a finalidade de aumentar o valor da sociedade, facilitar seu acesso ao capital e contribuir para a sua perenidade”.

Escrito dessa forma parece algo simples, no entanto a verdade é que se trata da soma de todas as regras, normas e processos que orientam a administração de uma empresa e implementam uma cultura homogênea de manutenção da organização tanto entre os colaboradores quanto entre os administradores, os donos e os stakeholders. Todos unidos e voltados para a proteção e o monitoramento dos objetivos dos acionistas.

É importante não confundir governança corporativa com gestão. A função da gestão é gerenciar as operações e os negócios do empreendimento. A governança visa monitorar e supervisionar as decisões táticas e de maior nível de seus administradores.

Isso é possível de três formas: criando regras que estruturem a organização e limitem os deslizes dos administradores; realizando auditorias para conferir se as regras estão sendo seguidas; e, por fim, restringindo a autonomia desses líderes, impondo-lhes normas do que podem ou não fazer.

Quando se fala em governança corporativa é importante não perder de vista que no caso de ela ser muito acirrada, os administradores acabam tolhidos demais para realizarem seu trabalho, bem como no caso de ela ser fraca demais, pode abrir espaço para atos de má-fé por parte dos líderes.

O ideal é que os mecanismos de controle permitam a realização do trabalho sem gerar o vislumbre de que existem caminhos que podem levar ao deslize sem ser descoberto.

Atingindo-se esse ponto de equilíbrio, a governança corporativa alcança seus objetivos de perpetuação da empresa, evitando as crises e permitindo o crescimento. Por isso, uma assessoria sobre o tema é sempre um ótimo negócio.

Mais Postagens

2020-09-17T21:16:01-03:00