Cibersegurança: ataques cibernéticos aumentaram com a pandemia

 

Cibersegurança

 

Assunto recorrente entre empresários de todos os setores no Brasil, a cibersegurança é a grande preocupação atual, já que toda empresa ou cidadão comum teme ter seus dados invadidos e ser atacado no espaço virtual.

Principalmente após a decretação da pandemia. Só em março, aumentaram 131% os ataques cibernéticos. Em geral, os hackers preferem acessos na forma de exploits, que aproveitam das vulnerabilidades e defeitos do sistema para se instalarem. Com a pandemia obrigando as pessoas a ficarem em casa, houve uma maior busca sobre o que é esse novo vírus, então os cibercriminosos resolveram se aproveitar do pânico que se instalou e passaram a acessar a rede através de phishing, que é quando você se faz passar por alguém confiável para obter dados sigilosos, como senha de cartão de crédito, nome de usuário, detalhes de conta bancária ou de documentos etc..

Crise sanitária à parte, a verdade é que não só o Brasil, como o mundo todo, está constantemente sob o ataque dos criminosos virtuais. Com golpes cada vez mais elaborados, eles sempre encontram um jeito de driblar as inúmeras inovações que empresas lançam de forma ininterrupta para garantir uma segurança que, infelizmente, hoje está longe de garantir os dados e informações sigilosas de corporações ou indivíduos.

Números da cibersegurança no Brasil

A Fortinet, plataforma que colhe e afere incidentes no espaço cibernético mundial, o Brasil só nos primeiros três meses deste ano sofreu 1,6 bilhão de tentativas de cibercrimes, sendo que no mesmo período na América Latina o total foi de 9,7 bilhões.

Justamente por isso, o governo brasileiro, em fevereiro, criou a Estratégia Nacional de Segurança Cibernética (E-Ciber) com dez metas de segurança a que se propõe atingir para tornar o país um lugar mais seguro e proteger melhor o ciberespaço nacional. Dentre as metas propostas, a iniciativa prevê fortalecer as ações de segurança cibernética; promover ambiente participativo, colaborativo, confiável e seguro entre setor público, setor privado e sociedade; ampliar a cooperação internacional do Brasil em segurança cibernética, entre outras.

A expectativa do governo brasileiro, agora que a Lei Geral de Proteção de Dados já está em vigor, é que com a atuação conjunta da LGPD e da Estratégia Nacional de Segurança Cibernética, haja um ambiente mais confiável e protegido para as milhões de operações que ocorrem diariamente no espaço virtual brasileiro.

Mais Postagens

2020-10-20T11:44:20-03:00