Trabalhe onde quiser – A tendência do aumento do Home Office no pós-pandemia

 

Home Office

 

Um fato é inquestionável: se antes da pandemia do novo coronavírus a maioria dos brasileiros não fazia ideia de como era trabalhar em Home Office e mesmo assim não gostavam dele, hoje o cenário virou 180 graus. Forçados a trabalharem remotamente por causa da necessidade do isolamento social, os colaboradores perceberam que os benefícios desse tipo de trabalho são muitos e bastante sedutores. A melhor qualidade de vida, o conforto de trabalhar em casa, sem precisar se locomover no trânsito caótico das grandes cidades, a economia de recursos utilizados para essa locomoção, e sentir que produz muito mais no teletrabalho foram alguns dos motivos que encantaram milhões de trabalhadores que, no pós-pandemia, pretendem continuar nesse tipo de trabalho.

Segundo um estudo realizado recentemente por uma empresa especialista em ferramentas de CRM, a Salesforce, que ouviu cerca de 20 mil pessoas em inúmeros países do mundo, incluindo o Brasil, 52% dos colaboradores querem tanto continuar em Home Office que, se a empresa em que trabalham não o mantiver, estão dispostos a trocar de emprego para se manterem em trabalho remoto.

A pesquisa comprovou que as empresas agora entendem que a tecnologia mudou radicalmente as formas de trabalho e que é possível, sim, ser produtivo mesmo sem ter todo um staff fiscalizando o trabalhador. Da mesma forma os trabalhadores não têm mais vergonha de pedir para trabalharem de casa e sentirem que as pessoas os estão julgando ‘folgados’.

Houve uma mudança cultural que, embora tenha sido muito radical, conseguiu mostrar a todos que esse tipo de trabalho gera tanta produtividade quanto o trabalho presencial, às vezes até maior e, por isso, as empresas estão dispostas a investir em mais tecnologia para ampliar a quantidade de colaboradores em trabalho remoto no pós-pandemia.

Dentre as ferramentas existentes hoje no mercado brasileiro para o Home Office está o Athom, um software da Altio Soluções Tecnológicas, que possibilita uma gestão da produtividade dos colaboradores que estão em trabalho remoto, fornece medidas de produtividade individuais e em grupo, controla aplicativos que o trabalhador está acessando em tempo real e permite ao gestor inclusive bloquear a tela, controla os horários de todos conectados à plataforma e muitos outros dispositivos que facilitam a gestão do Home Office.

Assim, o teletrabalho no pós-pandemia terá um desenvolvimento muito maior do que se esperava para este ano e os próximos.

Mais Postagens

2020-11-17T16:30:38-02:00